Os vinhos portugueses no Top 100 da Wine Spectator

wine_portugal

A prestigiada revista norte-americana Wine Spectator destaca os vinhos de Portugal nas suas listas de “melhores do ano”. Os vinhos portugueses foram destacados entre milhares provados ao longo de todo o ano.

Quatro vinhos foram incluídos na lista Top 100, ou seja, na lista dos melhores vinhos publicada em dezembro de 2016. Outros quatro vinhos portugueses foram reconhecidos ao fazerem parte da mais recente lista Top 100 Values, o que equivale às melhores compras. Aqui a avaliação é feita comparando o preço com a qualidade.

“Dos 473 vinhos de Portugal provados, 43% foram classificados com 90 pontos ou mais, testemunho da crescente qualidade dos vinhos de mesa”, realça o editor da revista Mich Frank.

Quanto à lista do Top 100 Values a Wine Spectator explica “que os editores da Wine Spectator provam de forma cega, avaliando a qualidade sem qualquer conhecimento do preço. Adoram encontrar excelentes vinhos e ainda mais descobrir que esses vinhos são acessíveis. Uma das nossas principais tarefas é sugerir aos nossos leitores vinhos de alta qualidade a bons preços e destacamos estes vinhos de muitas maneiras ao longo do ano.”

Portugal consegue assim igualar-se à França, sendo ultrapassado apenas pela Áustria e Alemanha. Já na lista dos Top 100 Values, os vinhos nacionais conseguiram superar a Argentina, Chile e a Nova Zelândia.

Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal, considera que “é uma confirmação da consistência de qualidade dos vinhos portugueses e este reconhecimento é fundamental para que os profissionais, sejam importadores, distribuidores ou que os restaurantes, se mostrem cada vez mais abertos a incluírem nas suas listas os vinhos de Portugal. Apesar deste reconhecimento pela revista da especialidade o caminho junto dos decisores de compra não é fácil e é ainda longo”.

Fonte:BN

VVT SOLAR DA VIDEIRA

Solar do Louredo2

De cor rubi intensa, este Vinho não é mais do que um elogio aos frutos vermelhos maduros. O seu aroma exótico, com curioso final agridoce, revela um Vinho Verde Tinto de corpo volumoso, muito frutado e acidez agradável e persistente.

O VVT SOLAR DA VIDEIRA é perfeito no acompanhamento da gastronomia de inverno, mais gorda; fantástico ainda na harmonização de sobremesas conventuais.

As uvas são provenientes de vinhas em modo de produção integrada, através da gestão racional dos recursos naturais e conservação do ecossistema agrário, contribuindo assim para uma agricultura sustentável.

Solar do Louredo
Largo do Louredo, 59
4905-286 Moreira de Geraz do Lima
Portugal

www.solardolouredo.com

N 41º 43′ 08″
W 8º 40′ 24″

Angelina Campos +351 914 915 457
Luís Pedro +351 926 011 429

Branco da Talha by António Maçanita 2013

Fita Preta Maçanita 003

Um branco, no mínimo, desafiante.

Feito de Roupeiro e Antão Vaz, este branco alentejano tem, desde logo, uma grande virtude: é diferente do que se bebe por aí.

Notas de prova: Distinto, mineral, complexo e fresco. Assenta primeiro na fruta e frescura das castas, com uma segunda dimensão dominada pelas notas terrosas, quase químicas da talha. Na boca alguma textura, sempre suportado em tensão e acidez.

Serviço e Gastronomia: Servir a 10ºC. Fresco, a sua acidez, notas terrosas permitem harmonizar muito bem com pratos que contenham cogumelos, beterraba ou trufas.

Álcool: 12,5%Vol.

Denominação: Vinho Regional Alentejano

Viticultura: Mistura de vinhas com 25-30 anos das castas locais Roupeiro e Antão Vaz. Agricultura sustentável em que apenas o redimento é controlado e a qualidade é melhorada com a remoção de ramos secundários e poda de cachos.

Vinificação: A vindima é manual em caixas de 20Kg. As caixas foram colocadas directamente na prensa sem esmagamento. O mosto depois de decantado foi colocado numa talha de 1000 Litros com a data inscrita de 1946. A fermentação ocorreu então, numa câmara de frio a 14ºC durante cerca de 28 dias. O vinho foi decantado estabilizado com bentonite e estabilizado por frio.

Notas de prova do produtor: Fita Preta