Pequenos Produtores Portugueses

Presunto Português

Procuramos Pequenos Produtores Portugueses

Histórias de Produtores Portugueses. Exportar o país através de histórias de pessoas que produzem os melhores sabores que temos em Portugal.

A missão deste projeto é o de promover a produção nacional nos mercados externos e interno; ser a base de consulta profissional de referência, para traders, agentes do comércio, grossistas e retalhistas; ser a montra de exposição de elevada visibilidade, acessível a todos os produtores; ser uma ferramenta essencial de apoio à exportação; promover o contacto direto entre produtores, compradores e traders; trazer o comprador e trader ao fabricante; exposição e promoção do produto nacional, 24 horas, durante todo o ano; criar parcerias com organizações de prestígio que possam contribuir com o seu know-how e assegurar um apoio completo a produtores e compradores; criar ações de divulgação e promoção que complementem a plataforma on-line e promover Portugal e o turismo gerador de negócios.

Queijo Terrincho

No âmbito da campanha de sensibilização para o consumo de produtos e marcas nacionais com a assinatura COMPRO o que é nosso, os PEQUENOS PRODUTORES PORTUGUESES vão proporcionar que pequenas marcas e produtores portugueses, que pela sua reduzida dimensão têm dificuldade em penetrar nos circuitos comerciais, se apresentem e mostrem os seus produtos.

Este projeto tem como objectivo a valorização económica dos produtos endógenos de Portugal, através da criação de uma plataforma de negócios e venda online «We Shop Portugal».

cropped-cropped-adega-evento.jpg

A plataforma destina-se a todas as empresas, que se dediquem à produção, transformação e comercialização de produtos típicos portugueses. “Pretende-se que a plataforma seja um elemento de referência do país a nível internacional.

Assente na economia digital, num modelo de negócio B2B e B2C, o projeto inovador pretende reforçar a notoriedade internacional da marca Portugal, criando sinergias para um a promoção conjunta dos produtos endógenos, através de uma estratégia que estimule a procura e o alargamento dos mercados nacional e internacional.

Numa primeira fase, o projeto estabelece como mercados prioritários a Espanha, Alemanha, Inglaterra e França. Pretende-se que as pessoas que nos visitam e têm um primeiro contacto com os nossos produtos, possam repetir a compra, estando nos seus países de origem.

Ao contrário das estratégias de comunicação e divulgação habitualmente utilizadas, para a implementação da plataforma «We Shop Portugal» a abordagem do mercado passará pela realização de visitas às regiões de Portugal de importadores para conhecimento dos produtores e dos produtos regionais.

Para além dos produtos endógenos, esta plataforma de e-commerce promete ser também uma montra do que de melhor existe nas regiões: hotéis, restaurantes, locais históricos e atividades turísticas, entre outras.

Para aderir, entre em contacto connosco!

Anúncios

Vinhos premiados no XI Concurso de Vinhos do Algarve

Vinhos Algarve

Já são conhecidos os grandes vencedores do XI Concurso de Vinhos do Algarve, sendo o grande vencedor a Quinta dos Vales com o vinho Marquês dos Vales Grace Vineyard Tinto 2012, premiado com a grande medalha de ouro.

 

Grande Medalha de Ouro: “Melhor Vinho do Algarve” 

  • Marquês dos Vales Grace Vineyard – Vinho Regional Algarve Tinto 2012 Quinta dos Vales.
     Medalhas de OURO: 
  • Allma Garve – Vinho Regional Algarve Tinto 2017 Herdade dos Pimenteis;
  • Alvor Mitto – Vinho Regional Algarve Rosé 2017 Quinta do Morgado da Torre;
  • Alvor Sauvignon Blanc – Vinho Regional Algarve Branco 2017 Quinta do Morgado da Torre;
  • Barrocal – Vinho Regional Algarve Tinto 2017 Casa Santos Lima;
  • Cabrita Reserva – Vinho Regional Algarve Tinto 2015 José Manuel Cabrita;
  • Convento do Paraíso – Vinho Regional Algarve Tinto 2015  Convento do Paraíso;
  • Marchalégua – Vinho Regional Algarve Rosé 2015 Agrolares;
  • Marquês dos Vales DUO – Vinho Regional Algarve Tinto 2015 Quinta dos Vales;
  • Marquês dos Vales Grace Touriga Franca – Vinho Regional Algarve Tinto 2015 Quinta dos Vales;
  • Marquês dos Vales Grande Escolha – Vinho Regional Algarve Tinto 2014 Quinta dos Vales;
  • Quinta do Barradas Selecção – Vinho Regional Algarve Tinto 2016 Rotas Seculares;
  •  Rabo de Galo – Vinho Regional Algarve Tinto 2017  Casa Santos Lima;
  • Tapada da Torre Reserva – Vinho Regional Algarve Branco 2016 Quinta do Morgado da Torre;
  •  Vale de Parra – Vinho Regional Algarve Tinto 2016 Quinta da Malaca.

Medalhas de PRATA: 

  • Esquerdino Colheita Selecionada – Vinho Regional Algarve Branco 2017 Quinta do Canhoto;
  • Euphoria – Vinho Regional Algarve Branco 2017  Convento do Paraíso;
  • João Clara Negra Mole – Vinho Regional Algarve Tinto 2015 Quinta João Clara;
  • Malaca Sauvignon Blanc – Vinho Regional Algarve Branco 2017 Quinta da Malaca;
  • Marquês dos Vales Grace Syrah-Viognier – Vinho Regional Algarve Tinto 2015  Quinta dos Vales;
  • Marquês dos Vales Seleta – Vinho Regional Algarve Rosé 2017  Quinta dos Vales;
  • Paxá Reserva – Vinho Regional Algarve Tinto 2015 Paxá Wines;
  • Porches – Vinho Regional Algarve Tinto 2015 Única – Adega Cooperativa do Algarve;
  • Quinta da Tôr Algibre – Vinho Regional Algarve Tinto 2015  Quinta da Tôr;
  • Quinta da Tôr Syrah – Vinho Regional Algarve Tinto 2016 Quinta da Tôr;
  • Quinta de Ferrel Reserva – DOP Lagos Branco 2017 Herdade dos Seromenhos;
  • Sentidos Tato – Vinho Regional Algarve Tinto 2016 Quinta dos Sentidos.

 

Fonte:Vinhos do Algarve

Xarém de Conquilhas – Algarve

Algarve - Xarém com Conquilhas

No Algarve a farinha de milho faz-se triturando os grãos na molineta, a mó natural herdada dos Romanos. Este milho mal moído é aproveitado para fazer xarém, as papas de milho comuns a toda a bacia mediterrânica. Há ainda um ditado popular que diz que “Um Olhanense passava / Muito bem para onde fosse / Com um prato de xarém / E uma batatinha doce.”

Composto por conquilhas, farinha de milho, tiras de toucinho fumado, fatias de pão cortadas aos quadradinhos, água, azeite, cebola, coentros e sal. As conquilhas, após lavadas, devem ficar numa tigela, cobertas com água do mar ou água doce com bastante sal durante 4 a 5 horas. Num tacho coloca-se o azeite e a cebola picada a alourar, espalha-se a farinha de milho lentamente e vai-se mexendo ao mesmo tempo, ficando a ferver durante 15 minutos para fazer o xarém. Frita-se as tiras de toucinho e os quadradinhos de pão em azeite, retira-se da frigideira e reserva-se. Na mesma frigideira abrem-se as conquilhas, junta-se o toucinho, o pão frito e os coentros picados ao xarém, rectifica-se de sal e serve-se.

Republic of Foodies – Partilhamos emoções!
https://www.facebook.com/republicoffoodies