Os 10 maiores produtores de vinho do mundo

vinhos-do-mundo

Com o passar do tempo, cada vez mais lugares investem na produção de seus próprios vinhos. No entanto, existem 10 países que são pioneiros em produzir a bebida, e, hoje, são responsáveis pela produção e exportação de 90% de todo o vinho existente no mundo. Para saber mais, confira aqui quem são os maiores produtores:
1. França
O país é considerado precursor da produção vinícola. Os vinhos franceses tornaram-se tradição por todo o mundo e a região é tomada uma variedade climática que permite uma produção diversificada.
A cidade de Bordeaux, por exemplo, é uma das mais famosas com a produção de vinhos Chateaux tintos, encorpados e com um forte sabor. Há, também, a região da Borgonha, responsável por 82% do cultivo e produção dos Pinot Noir e Chardonnay, que são uvas utilizadas na produção de vinhos mais leves e sofisticados.
2. Itália
A região central da Itália, conhecida como Toscana, é também uma gigantesca produtora de excelentes vinhos, principalmente, dos vinhos brancos mais conhecidos entre os apreciadores, como Sauvignon Blanc e Chardonnay, por exemplo.
3. Espanha
O país possui a maior extensão de vinhedos do mundo e, também, é o maior cultivador da uva Tempranillo, que dá origem a vinhos de características variadas e com excelente qualidade.
4. Estados Unidos
O Estado da Califórnia é o maior produtor do país, afinal de contas, é responsável por cerca de 90% da produção de vinhos. Os principais cultivos dessa região são as uvas Chardonnay e Cabernet Sauvignon.
5. Argentina
Muito apreciada entre os brasileiros, a produção de vinhos argentinos cresceu muito ao longo dos últimos anos e o país tornou-se um dos maiores produtores do mundo. Entre os principais cultivos, se destacam o Malbec e o Chardonnay.
6. Austrália
A produção de vinhos australianos tem crescido rapidamente com a ajuda de equipamentos tecnológicos, utilizados desde o processo da colheita das uvas. Também é cultivadora do vinho Chardonnay, e grande parte da produção vinícola australiana é destinada à exportação.
7. Alemanha
O destaque da região está na produção de vinhos brancos e aromáticos provenientes da uva Riesling. Grande parte dessas bebidas são exportadas para países como Espanha e Itália.
8. África do Sul
A África do Sul possui mais de 300 anos de tradição na produção de vinhos e é o único país do continente africano que os produz. Atualmente, é considerada a maior produtora de brandy do mundo, além de ser conhecida pelo cultivo de Chenin Blanc.
9. Chile
Os vinhos chilenos são muito consumidos no Brasil, afinal de contas, a produção da bebida por lá é muito variada e de excelente qualidade. Além do cultivo do Carménère, destaca-se a plantação de Chardonnay e Cabernet. Sauvignon. Veja aqui uma seleção especial de vinhos chilenos.
10. Portugal
O famoso vinho do Porto é uma das atrações do país. Os vinhos tintos da região do Alentejo, em Portugal, estão cada vez mais valorizados e prestigiados. Outro cultivo de destaque na região é o da uva Alvarinho.

Maria Izabel Vinhas da Princesa 2014 Branco

 

vvbranco-copy
Vinho elaborado a partir das castas Rabigato, Códega, Donzelinho, Viosinho, Arinto
 
As caracteristicas deste vinho pauta-se por uma cor citrina, apresenta um aroma fino e subtil. Tem um forte carácter mineral, que lhe confere frescura, juntamente com notas de fruto de caroço, raspa de laranja confitada, aroma de pastelaria e fumo. De elevada estrutura na boca, é volumoso e apresentando -se mineral, a acidez natural torna o vinho fresco e elegante.
 
A Quinta Maria Izabel estende-se por 130 hectares numa das zonas mais privilegiadas da região Duriense. Um ímpeto transformado num grande projeto. Uma ideia que revela ser, afinal, mais que um sonho Brasileiro em terras lusas.
 

Website: www.quintamariaizabel.pt

Melhor Sommelier do Mundo vem a Lisboa

andreas-larsson-smo

Entre 28 de fevereiro e 4 de março de 2017, Andreas Larsson, o “Melhor Sommelier do Mundo” (2007, ASI) e o diretor vínico do conceituado restaurante PM & Vänner, em Växjö, na Suécia, vai visitar Portugal para uma prova cega e para avaliar alguns vinhos portugueses na sede da comissão da Vinha e do Vinho, em Lisboa.

Larsson é conhecido pelo seu palato exigente e pela sua paixão pelo vinho. O simpático escanção sueco tem um caráter descontraído, e é um profissional muito requisitado para provas e enquanto orador e educador nos ramos da gastronomia, vinho e outras bebidas.

Os principais objetivos desta iniciativa são aumentar a visibilidade dos vinhos portugueses no mercado, reforçar o posicionamento distinto dos vinhos portugueses entre os consumidores e dar-lhes a oportunidade de provar novos vinhos ou vinhos premium, e ainda aumentar as vendas e a distribuição dos vinhos portugueses.

Os produtores locais estão convidados a inscreverem-se a si e aos seus vinhos, quer para a avaliação e para a feira, ou somente para a avaliação.